.

 

SINOPSE

A improvável – todavia autêntica – história do anão que virou gigante.

 

NOTAS DE PRODUÇÃO

Esta narrativa é inspirada na improvável - todavia autêntica - história de um rapaz conhecido por apresentar a estatura mais oscilante já registrada. Ao completar 21 anos de idade, ele media 1,18 m. A partir de então, começou a crescer rapidamente e, aos 30 anos, media 2,18. Por ocasião da sua morte, media 2,34 m.

Trata-se do único ser humano na história da medicina a ter sido anão e gigante.

Contudo, o foco da história não está nas proezas anatômicas, mas no desenvolvimento psicológico do personagem.

Um indivíduo desenvolve, estrutura e estabelece sua personalidade entre o final de sua adolescência e o início de sua vida adulta.

Por volta dos dezoito anos, o perfil comportamental e psicológico já se estabeleceu. As tendências, o caráter, a maioria dos padrões de suas atitudes estão definidas para toda a vida. Suas decisões e atitudes ao se tornar empregado, patrão, marido, ídolo ou quaisquer outras situações externas imprevisíveis com as quais ele terá de lidar serão variações e desdobramentos destes traços determinantes.

Todavia, o que acontece na mente de alguém que teve menos de um metro e meio durante vinte anos e que teve de aprender a lidar com conflitos sociais – físicos ou verbais – e emocionais durante toda a sua vida, na posição de um anão, sujeito a antagonistas com argumentação inferior, mas força física muito superior, sujeito a múltiplas rejeições afetivas, cada vez mais reincidentes devido a sua estatura – o que acontece com o cérebro deste ser quando ele dispara à altura de mais de dois metros em menos de dez anos? E, mais grave e singular – depois de adulto? Sua personalidade também muda? Suas reações, seus princípíos? Quantos e quais resquícios de seu ethos anterior se mantêm?

Uma análise simplista o classificaria como um anão no corpo de um gigante, quando não se trata disso, e sim de uma jornada de transformação do personagem em um indivíduo que não pensa e age como nenhum destes dois extremos. Sua personalidade não responde nem é análoga a nenhum dos dois estereótipos.

O curta foi realizado em animação tradicional, a lápis no papel. Durante um ano Marão fez aproximadamente quatro mil desenhos para compor os dez minutos do filme (também narrado pelo diretor/animador).

 

FESTIVAIS

III Granimado - Festival de Animação de Gramado (Prêmio: Melhor Roteiro)
Vídeo Festival São Carlos 2008 (SP)
3° Animaserra (Prêmio: Melhor Animação 2D)
III Prêmio Itamaraty (X FIC Brasília)
3º Festival de Cinema e Vídeo de Muriaé
CHICO 2008 - Festival de Cinema e Video de Palmas
Vale Curtas - Festival Nacional de Curtas do Vale de São Francisco
16º Festival de Vídeo de Teresina
Miragem 2008 (Tocantins)
Mostra do Filme Livre
Festival Locomotiva (Garibaldi)
Cineport (Paraíba)
Baixada Animada (2° Lugar segundo o Júri Popular)
XIII Cine-PE – Recife (Prêmio: Melhor Direção)
8ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Cinesul 2009
2nd Brazilian Film Festival Of Vancouver (Canadá)
17º Anima Mundi (Prêmio: 3° Melhor Filme Brasileiro RJ e SP)
Message-To-Man Festival (São Petersburgo, Rússia)
MOSCA – Mostra Audiovisual de Cambuquira (Melhor Animação segundo o Júri Popular e Melhor Filme segundo o Júri Popular)
7° Festival Internacional de Cinema Infantil
II Curta Taquary (Prêmios: Melhor Animação, Melhor Direção e Melhor Roteiro)
19º Cine Ceará (Mostra Paralela)
Comunicurtas – Festival da Paraíba (Prêmio: Melhor Filme pelo Júri Popular)
Iguacine - 2º Festival de Cinema de Nova Iguaçu (Prêmio: Menção Honrosa de Roteiro)
Curta Santos 2009
Curta-SE 9 (Sergipe)
Goiânia Mostra Curtas
Festival Maranhão na Tela
Dia Internacional da Animação 2009 (quatrocentas cidades)
Festival Brasil no Ar (Barcelona)
CineFantasy - 4º Festival Curta Fantástico
3a Mostra CineBH
Curta Cinema (Prêmio Porta Curtas)
FestCine Amazônia 2009 (Prêmio: Melhor Filme pelo Júri Popular)
VIII Araribóia Cine - Festival de Niterói
Mostra de Cinema Ambiental‏ (DF)
7º MUMIA – Mostra Udigrudi Mundial de Animação (Prêmio: Melhor Animação Brasileira)
16º Vitória Cine Vídeo (Prêmio: Melhor Animação)
Festival Entre Santos (Trancoso)
Anima Noronha 2009
Festival do Júri Popular 2010 (Prêmio: Melhor Animação)
Cinema Itinerante Ideário Acenda Uma Vela (Alagoas)
Curta nas Praças (RJ)
7º IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente (Portugal)
Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2010 (indicado a Melhor Curta de Animação)
Festival de Jericoacoara (Ceará)
VII Festival de Cinema de Maringá
TU - FESTIVAL OF ANIMATED FILM. TRZIN UNDERGROUND (Eslovênia)
3º Festival de Cinema de Triunfo
Animaí (Bahia)
Festival de Cine Latinoamericano de La Plata (Argentina)
Festival de Cine Latinoamericano de Flandes 2010 (Bélgica)
IV Festival de Cinema e Vídeo de Santa Cruz das Palmeiras
7º Amazonas Film Festival
1º Festival Nacional de Cinema de Petrópolis
FBCU Mostra Ex-Alunos 2010
Mostra Brasilidade (RJ)
3º Curta Jacaré
Universidade de Salzburg (Alemanha)
1º FestCine Maracanaú (Ceará)
2nd Brazil Film Fest (Beijing, China)
1º Criancine – Festival de Cinema Infanto Juvenil (PE)
Programadora Brasil
Eco Cine Favela (Vila Prudente, Zona Leste de São Paulo)
CineItinerante Palco Cultura Redecard (Praças abertas de municípios do Rio de Janeiro)
Rede Estadual de escolas do Rio de Janeiro (através da Secretaria Municipal de Educação)

 
.

 

Realizado com recursos obtidos pelo Prêmio do MINISTÉRIO DA CULTURA / SECRETARIA DO AUDIOVISUAL

 

   

.

PRÊMIOS

III Granimado - Festival de Animação de Gramado (Prêmio: Melhor Roteiro)
3° Animaserra (Prêmio: Melhor Animação 2D)
Baixada Animada (2° Lugar segundo o Júri Popular)
XIII Cine-PE – Recife (Prêmio: Melhor Direção)
17º Anima Mundi (Prêmio: 3° Melhor Filme Brasileiro RJ e SP)
MOSCA – Mostra Audiovisual de Cambuquira (Melhor Animação segundo o Júri Popular e Melhor Filme segundo o Júri Popular)
II Curta Taquary (Prêmios: Melhor Animação, Melhor Direção e Melhor Roteiro)
Comunicurtas – Festival da Paraíba (Prêmio: Melhor Filme pelo Júri Popular)
Iguacine - 2º Festival de Cinema de Nova Iguaçu (Prêmio: Menção Honrosa de Roteiro)
Curta Cinema (Prêmio Porta Curtas)
FestCine Amazônia 2009 (Prêmio: Melhor Filme pelo Júri Popular)
7º MUMIA – Mostra Udigrudi Mundial de Animação (Prêmio: Melhor Animação Brasileira)
16º Vitória Cine Vídeo (Prêmio: Melhor Animação)
Festival do Júri Popular 2010 (Prêmio: Melhor Animação)
Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2010 (indicado a Melhor Curta de Animação)

 

FICHA TÉCNICA

Título: O ANÃO QUE VIROU GIGANTE
Duração: 10 (dez) minutos
Formato: Betacam NTSC, colorido
Direção, Roteiro e Animação: Marão
Produção: Marão Filmes / MinC
Cenários e Cores: Rosaria e Marão
Finalização Digital: Alessandro Monnerat
Música: Leonardo Mendes e Pedro Iuá
Ano de produção: 2008
.

ASSISTA AGORA